Interpretação de resultados de densitometria óssea 2

Punho

 

A avaliação de exames de densitometria óssea apresentam peculiaridades no caso de mulheres a menacme e em homens com menos de 50 anos, muito em função das questões hormonais.

 

A OMS estabelece os seguintes critérios para esse grupo:

 

Deve ser usado o Z-escore (número de desvios-padrão da média de uma população do mesmo sexo e raça do indivíduo).

Z-escore igual ou inferior a −2.0 desvios-padrão é definido como “abaixo da faixa esperada para a idade” e  um Z-escore acima de −2.0 desvios-padrão deve ser classificado como “dentro dos limites esperados para a   idade”.

 

O termo osteopenia pode ser utilizado, mas “baixa massa óssea para a idade” deve ser preferido, pois indivíduos jovens com baixa DMO não apresentam, necessariamente, elevado risco de fraturas.

 

Z-escores devem ser definidos para população específica sempre que existirem referências adequadas. Para propósito do cálculo do Z-escore, a etnia definida pelo próprio paciente deve ser utilizada.

 

A osteoporose não pode ser diagnosticada em homens saudáveis com menos de 50 anos ou mulheres saudáveis com menos de 40 anos de idade fundamentando-se isoladamente em critérios de DMO; no entanto, se houver uma causa secundária estabelecida (por exemplo, uso crônico de corticosteróides) o termo osteoporose e osteopenia podem ser utilizados.

 

 

Deixe uma resposta

Translate »